Sócios e conselheiros pressionam diretoria para resposta sobre eleições de 2018.


O último ano de mandato do presidente Eduardo Bandeira de Mello segue agitado. O mandatário, que deixa o clube no final do ano,  já sofria pressão da oposição após pedido de adiantamento do pagamento do Vizeu, para que se quitasse as dividas referentes ao Marcelo Cirino, agora sofre com as notícias sobre o interesse de Bandeira e o CEO do Flamengo, Fred Luz, em assumir cargos  Federais e Estaduais nas eleições de 2018.
Sócios e conselheiros entregaram uma carta à diretoria do clube pedindo esclarecimentos, uma vez que nem Bandeira de Melo e nem Fred Luz deram suas versões ou desmentiram as notícias. Na carta, é solicitado que, caso seja verdade, os dois cartolas deixem seus cargos dentro do Fla, para que não vinculem a imagem da organização com as candidaturas.
Confira a carta na íntegra:
“Nós, sócios e torcedores do Flamengo, em respeito ao Estatuto do Clube de Regatas do Flamengo, bem como à necessária transparência e à boa governança corporativa, vimos pelo presente manifesto solicitar que o Ilmo. Sr. Presidente Eduardo Bandeira de Mello e o atual CEO Fred Luz, sem prejuízo de outros dirigentes, venham a público esclarecer e se posicionar acerca de notícias veiculadas na grande imprensa dando conta do suposto interesse em se candidatarem para cargos eletivos Federais e/ou Estaduais em 2018.
Importante destacar que não houve até o presente momento qualquer desmentido pelos citados dirigentes, tornando-se imperioso, caso verdadeiro, que se afastem de suas funções.
Não seremos coniventes com a vinculação do Clube de Regatas do Flamengo a políticas partidárias que não são representativas para seu quadro social e muito menos para a imensa Nação Rubro-Negra.
Flamengo é maior que todos e não existe para satisfazer interesses de cunho pessoal.
Lembramos a todos que temos uma temporada difícil pela frente, sob  peso da notória insatisfação da torcida face a insucessos, especialmente no âmbito do Futebol nos último anos, de forma que se torna urgente a aplicação de um foco exclusivo na boa gestão, e no incremento da eficiência, com vistas ao sucesso do Mais Querido.
A única vaidade admissível é a de ver o Flamengo brilhar.
Nesse contexto, a desassociação de dirigentes interessados em se candidatarem figura como instrumento de vital importância para o funcionamento dos ciclos eleitorais que se avizinham, tanto o ciclo externo quanto o ciclo interno. Devemos primar pela moralidade e lisura dos certames, não permitindo, sob forma alguma, desequilíbrio e abuso de poder político e econômico.
O Flamengo precisa que todos os seus dirigentes estejam 100% focados no sucesso do clube, particularmente em vencer e levantar taças. Ao longo dos anos, diversos investimentos foram realizados sem o atingimento do respectivo sucesso esportivo. É hora da dedicação máxima de todos.
Aqueles no comando do Flamengo devem ter total compromisso com o Flamengo, não se admitindo que projetos pessoais, tais como o ingresso na vida política externa, estejam acima dos interesses e objetivos do clube, como vedado no artigo 2°, §2°, do Estatuto Social, introduzido em recente reforma de 2015.
Dessa forma, por meio da presente nota, rogamos pelo posicionamento expresso acerta das diversas notícias veiculadas, mediante reforço do compromisso e prioridade com o Clube no ano de 2018.
Caso as notícias sejam verdadeiras, apelamos ainda pelo maior interesse do Flamengo, e que os citados dirigentes, no prazo de seis meses antes das eleições, se afastem dos seus cargos, mediante pedido de licença ao Poder competente, de forma a permitir que Rubro-negros interessados e focados na boa gestão e conquista de títulos em 2018 assumam as vagas até as eleições de outubro.”