Rueda deve dar sequência a Muralha ou Thiago até a final

12/09/2017
Rueda e Berrio dando coletiva no Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

GLOBO ESPORTE: Na véspera da partida entre Chapecoense e Flamengo, marcada para esta quarta, às 19h15, na Arena Condá, o técnico Reinaldo Rueda e Orlando Berrío, ex-Atlético Nacional, falaram muito do componente emocional de rever a rival da final que não aconteceu da última Sul-Americana – após o trágico acidente aéreo, a Chape foi declarada campeã.

Mas a informação mais relevante da coletiva concedida por ambos foi dada pelo treinador. Nos próximos dias, deve escolher entre Thiago e Alex Muralha e dar sequência e moral a um deles de olho na decisão da Copa do Brasil, marcada para 27 de setembro, às 21h45, no Mineirão.
– Não é uma questão só para torcida, mas para mim também. No futebol, é preciso continuidade e para goleiro é mais difícil. Temos essa decisão para tomar. Thiago e Muralha passaram por momentos difíceis, e a tendência é que nestas semanas um assuma. Os jogadores que hoje odiamos, amanhã abraçamos. O goleiro que hoje é criticado, amanhã pode pegar um pênalti.
Rueda expôs que pontos observará para escolher entre Thiago e Muralha. E diz que conversa com seus comandados da importância de se adaptar às necessidades da equipe, como na saída de bola dos goleiros, por exemplo.
– Eu sou o responsável de toda a decisão técnica e vou estar observando o comportamento deles no trabalho específico e coletivo. É uma das situações que são importantes para que haja essa afinidade e essa noção de equipe. Thiago, você é o primeiro atacante e é o meia ofensivo quando tem a bola, pela distribuição que você dá. Naturalmente sua posição primária é agarrar e dar segurança ao time.
Finalistas da última Copa Sul-Americana, Chapecoense e Atlético Nacional, infelizmente por causa do trágico acidente aéreo ocorrido no ano passado, só se encontraram em campo na atual temporada, quando decidiram a Recopa.
Deu Nacional, e o comandante do time colombiano era Reinaldo Rueda. Hoje no Flamengo e na véspera de rever a Chape, o técnico mostra respeito pela adversária, principalmente com base na vitória por 2 a 1 dos catarinenses no primeiro jogo da final da Recopa, em Chapecó.
– A experiência que vivi aqui pela Recopa foi de um jogo muito intenso, com agressividade ofensiva. Enfrentar Fla tem um plus. Temos que valorizar o rival fazer um jogo com muita intensidade para conquistar o que queremos. Essa é uma Copa que queremos muito, e a Chapecoense é a atual campeã – afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *