Mais do mesmo

13/10/2017
Rodinei em Flamengo x Fluminense – Foto: Gilvan de Souza

GILMAR FERREIRA: O Flamengo do colombiano Reinaldo Rueda, na essência, exibe os mesmos problemas da época do seu antecessor.

Gera volume e intensidade, mas não consegue ser decisivo.
Tem dificuldades para se impor e quando enfrenta um adversário do seu tamanho, não consegue mais do que evitar a derrota, como no 1 a 1 deste Fla-Flu.
Por isso venceu apenas cinco dos 14 jogos que fez desde sua chegada ao clube, empatando sete e perdendo apenas dois.
TIRANDO o 1 a 0 no clássico sobre o Botafogo pela Copa do Brasil, as vitórias foram com o mando do campo rubro-negro.
E sobre adversários com dificuldades para ditar o ritmo do jogo: Atlético-GO, Atlético-PR, Sport e Chapecoense.
O Flamengo de Rueda não é omisso, mas é ofensivamente previsível _ como era o time de Zé Ricardo.
Joga pouco pelo meio, não tem improviso e segue na dependência das bolas cruzadas, como a que originou o gol de Rever.
Nos sete jogo que fez no Brasileiro, marcou oito gols _ uma menos do que os últimos sete sob o comando de Zé Ricardo.
Mas defensivamente, conseguiu reduzir pela metade o número de gols sofridos nestes mesmos sete jogos: onze com Zé Ricardo, e cinco com Rueda,
Pelo jeito, será assim até dezembro, quando o colombiano poderá, então, particpar do planejamento para 2018.
O EMPATE no clássico renova a esperança do Fluminense, que ainda não consegue articulação no meio-campo.
Sornoza e Scarpa não têm mais a pegada de antes na criação…
Wendell se perdeu na esteira do sucesso repentino…
E, assim sendo, a força ofensiva do time desenhado por Abel Braga no início do ano caiu de forma assustadora.
O gol contra de Pará, que já havia marcado em favor dos tricolores em 2015, deve ter vindo em recompensa por tanto esforço e dedicação.
Mesmo com o elenco jovem, limitado em certos aspectos, vejo consistência no trabalho de um treinador acostumado com momentos difíceis.
Os próximos dois jogos do Fluminense serão no Maracanã e contra adversários (Avaí e São Paulo) que também lutam para fugir do Z-4.
Vejamos como os tricolores se sairão nestes duelos…