Hoje é obrigação

13/09/2017
Berrio em Flamengo x Chapecoense – Foto: Alexandre Loureiro/Getty Images

BOTECO DO FLA: Sorin

Já manifestei várias vezes aqui e na Filial Pobre e Sem Glamour do Boteco no YouTube que sou contra a ideia e as faixas do tipo “Tal campeonato é obrigação”. Ainda mais quando a suposta obrigatoriedade vem ao lado de disputas difíceis tais como Brasileiro e Libertadores. O máximo que dá pra aceitar, dado o abismo que vai se abrindo cada vez mais entre o Flamengo e os três eternos candidatos locais a Maior Rival, seria a missão de começar a faturar o Carioqueta ano sim e o outro também.
Porém… Porém… Se AQUILO que aconteceu no domingo em partida do BRASILEIRÃO no CLÁSSICO contra o Botafogo teve como maior explicação a necessidade de poupar para o jogo da Sul-Americana contra a Chapecoense, é forçoso acreditar, sem a menor sombra de dúvida, em um placar no mínimo com diferença de dois gols a nosso favor.
Inclusive há a possibilidade do Flamengo entrar em campo com a máxima força possível, no que seria a escalação ideal do Rueda. A única dúvida que paira é lá no gol. Se vamos de Diego Alves ou se o escolhido entre Muralha e Thiago começa hoje o seu intensivão técnico-emocional de quatro partidas tendo em vista a Final do próximo dia 27 contra o Cruzeiro.
Do lado de lá… Do lado de lá… Crise braba assola Chapecó. Mais uma mudança de técnico com a saída do Eutrópio. Dos cinco candidatos ao cargo, quatro recusaram o convite. Zona de rebaixamento, uma pá de atletas no Departamento Médico, 4V e 1D nos últimos 5 jogos pelo Brasileirão. Um caos. Ecos do passado, além de mais um retorno do Rueda à Chapecó após a tragédia, a partida deve contar com o sobrevivente Alan Ruschel iniciando pela primeira vez um jogo oficial.
Do lado de cá, em recente entrevista o Rueda declarou um curioso “Não gosto de mudar. Trato para que jogue sempre o mesmo time”. Afirmativa desnecessária, já que todos nós percebemos isso domingo. Eh, eh, eh…
Bem… Não adianta chorar sobre os pontos derramados no último final de semana. É ganhar por dois gols de diferença e deixar a classificação para a próxima fase bem encaminhada para o jogo de volta. Daí sim… Fazer algumas experiências sem trocar todo mundo de uma vez no próximo confronto contra a Chape. Domingo contra o Sport é força máxima disponível mais uma vez. Pelo menos a gente torce para que seja.
Bora torcer.
Isso aqui é Flamengo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *