Flamengo sofre com jejuns e vê fim de ano em xeque

13/10/2017
Ricardo Lomba e Eduardo Bandeira de Mello, Presidente do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

UOL: Eternos rivais e protagonistas do clássico mais tradicional do Rio de Janeiro, Flamengo e Fluminense vivem um drama na reta final da temporada. O empate por 1 a 1, na última quinta-feira (12), no Maracanã, foi péssimo para os dois no Campeonato Brasileiro. Eles sofrem com jejuns de vitórias e estão “enrolados” na busca por objetivos distintos.

Até o momento, a temporada do Rubro-negro é decepcionante. Apesar de ter conquistado o Campeonato Carioca de forma invicta, o time caiu na primeira fase da Copa Libertadores e ficou com o vice-campeonato da Copa do Brasil. No Brasileirão, amarga a sétima posição (40 pontos), um resultado aquém do que era esperado pela torcida.
Os números deixam o Flamengo em situação delicada, já que o objetivo da temporada é voltar à Libertadores no próximo ano. No momento, são pelo menos três pontos de distância da vaga direta via competição nacional. A outra possibilidade é a Copa Sul-Americana, que virou objeto para “salvar” 2017. O adversário será novamente o Fluminense, nos dias 25 de outubro e 1º de novembro, pelas quartas de final.
Ao final do empate no Maracanã, a torcida rubro-negra não economizou nos protestos contra o time – já são quatro jogos sem vitórias. Das arquibancadas ecoaram gritos pedindo “disposição” e chamando o time de “sem vergonha”. O técnico Reinaldo Rueda falou sobre o momento delicado e a obrigação de alcançar os objetivos na reta final.
“Creio que eles [torcedores] têm razão e querem que a equipe ganhe. O nosso compromisso também é esse. A torcida tem razão pelo resultado, mas não pela entrega em campo. Fica um pouco forte. Essa é a exigência do Flamengo. É sentimento e paixão”, afirmou.
“Não podemos precipitar uma sentença. Estamos fazendo uma transição muito difícil. Não conseguimos ganhar jogos importantes e que retomem a confiança para justificar tanto investimento e o trabalho que fizemos. Mas sou da opinião que ainda não podemos falar em frustração. Temos muitas rodadas e oportunidade de reagir para alcançar a vaga na Libertadores”, completou.
Já pelo lado do Fluminense, o objetivo principal no estágio atual é melhorar a situação no Campeonato Brasileiro e evitar qualquer ameaça de rebaixamento. O time está em 16º lugar e soma 32 pontos, apenas um acima da zona da degola. Já são seis jogos sem vencer na competição nacional.
A Sul-Americana, que era o principal objetivo do ano, se transformou em uma incógnita. Evitar uma tragédia surge como algo bem mais importante nas Laranjeiras. Resta pouco a fazer para um elenco sem muitas opções e repleto de jogadores jovens.
“Se cada um pensar um pouco mais positivo, criaremos uma força muito grande. Será o nosso antídoto, o remédio para curar. Mostramos isso contra o Flamengo. Se mostrarmos isso em todos os jogos, conviveremos bem com essa situação. Vamos sair disso”, encerrou o técnico Abel Braga.
Tricolor e Rubro-negro voltam a campo no domingo (15), às 17h (de Brasília), pelo Campeonato Brasileiro. O Fluminense recebe o Avaí, no Maracanã. Já o Flamengo visita a Chapecoense, na Arena Condá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *