É. Ribeiro se adapta ao novo estilo de jogo e revela: “Estamos jogando sem posição fixa”.


Paulo César Carpegiani chegou ao Flamengo sob olhares desconfiados de parte da torcida, após Reinaldo Rueda ter aceitado a proposta para comandar a seleção chilena. Aos poucos a apreensão foi se tornando esperança, de acordo com que a equipe foi mostrando evolução. Ao encontro da torcida, os jogadores também vão confiando nas idéias propostas pelo treinador.
Éverton Ribeiro, acredita na proposta e vê a solidariedade como peça chave para o time engatar boas campanhas na temporada.
– Estamos jogando sem posição fixa, só ocupando espaços e ajudando na marcação. Nos posicionando muito bem e, quando estivermos próximos à bola, pressionamos. Acho que se todos ajudarem, como estamos fazendo, tem tudo para dar certo –.
O camisa 7, que está buscando sua reabilitação na equipe titular após um final de temporada inconstante em 2017, ressaltou que o treinador tem pulso firme a cada atividade.
– O professor pede muito empenho, tanto no ataque quanto na defesa e é isso que procuramos fazer. Está tudo dando certo -, revelou Ribeiro.
Já sobre o clássico contra o Botafogo, Éverton contou como Carpegiani avaliou a equipe. 
– Ele falou que gostou muito do jogo. Da intensidade desde o começo. No segundo tempo acabamos perdendo um pouco o meio-campo. Depois acabamos tomando o gol, mas recuperamos novamente nossa forma de jogar -, concluiu o jogador.